pastor_e_ovelhas

A oferta de Caim… e a de Abel

“Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim.” Hebreus 11:4.

No “Livro dos livros” [Bíblia Sagrada], no relato das “Origens” [Gênesis] no capítulo 4, versos 1 a 15, lemos a importante mas também esquecida história sobre Caim e Abel; de onde podemos tirar importantes lições sobre servir a Deus e prestar-lhe obediência irrestrita. Caim e Abel, filhos de Adão, diferiam grandemente em caráter. Abel era submisso à vontade de Deus; via justiça e misericórdia no trato do Criador para com a raça decaída, e com gratidão aceitou a esperança da redenção.

Diferentemente, através de sua oferta – ou seja – suas obras, Caim provou que não “amava a Deus sobre todas as coisas”. Como Abel, tivera a oportunidade. Não foi vítima de um intuito arbitrário. Um irmão não fora eleito para ser aceito por Deus, e o outro para ser rejeitado. Abel escolheu a fé e a obediência; Caim, a incredulidade e a rebeldia. Nisto consistia toda a questão.

Esses irmãos foram provados, assim como o fora Adão antes deles, para mostrar se creriam na Palavra de Deus e obedeceriam à mesma. Estavam cientes da providência tomada para a salvação do homem, e compreendiam o sistema de ofertas que Deus ordenara. Sabiam que nessas ofertas deveriam exprimir fé no Salvador… reconhecer sua total dependência dEle, para o perdão; e sabiam que, conformando-se assim ao plano divino para a sua redenção, estavam a dar prova de sua obediência à vontade de Deus.

Caim deveria saber que sua oferta não seria aceita.

  1. Sem derramamento de sangue não poderia haver remissão de pecado;
  2. Deviam eles mostrar sua fé no sangue de Cristo como a expiação prometida.

Os dois irmãos de modo semelhante construíram seus altares, e cada qual trouxe uma oferta… Caim obedeceu ao construir um altar, obedeceu ao trazer um sacrifício, prestou, porém, apenas uma obediência parcial. A parte essencial, o reconhecimento da necessidade de um Redentor, ficou excluída.

Caim e Abel representam duas classes que existirão no mundo até o final do tempo. Alguns pretendem que a espécie humana necessita, não de redenção mas de desenvolvimento – que ela pode aperfeiçoar-se, elevar-se e regenerar-se, quando na verdade Cristo é a nossa única esperança. “Nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” “Em nenhum outro há salvação.” Atos 4:12.

O Apóstolo Paulo escreve aos hebreus: “Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim.” Hebreus. 11:4.

A verdadeira fé, que confia inteiramente em Cristo, manifestar-se-á pela obediência a todos os mandamentos de Deus. Desde o tempo de Adão até o presente, o grande conflito tem sido com referência à obediência à lei de Deus. Em todos os séculos houve os que pretendiam ter direito ao favor de Deus, mesmo enquanto estavam a desatender algumas de Suas ordens. Mas as Escrituras declaram que pelas obras a “fé foi aperfeiçoada”, e que, sem as obras da obediência, a fé “é morta”. Tiago 2:22 e 17. Aquele que faz profissão de conhecer a Deus, “e não guarda os Seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade”. I João 2:4. Atentemos para o grande perigo de oferecermos a Deus oferta semelhante a de Caim.

  1. Deus pediu uma oferta; Caim fez uma oferta.
  2. Deus pediu um cordeiro; Caim trouxe frutos.
  3. Deus pede que santifiquemos um dia; os homens também separam um dia.
  4. Deus ainda fala do Sétimo dia – o Sábado (I João 2:7 e Êxodo 20:8-11); os homens separam o primeiro dia da semana – o Domingo – para adorarem ao Senhor.
  5. Hoje, as pessoas escolhem da Bíblia apenas as partes que lhes interessam – como se fosse um restaurante self-service.

Ao fazermos tais comparações, poderíamos advogar a favor de Caim, afinal os frutos da terra não foram criados por Deus? – E certamente eram os mais belos e saborosos que se podiam apresentar. Mas faltou a obediência. Para Abraão foi feito semelhante teste; Deus pediu que ele sacrificasse seu próprio filho (ver Gen. 22:1-16.), este pedido, por mais doloroso e incompreensível que pudesse lhe parecer à mente, não ousou desafiar a vontade de Deus. Não tentou barganhar oferecendo-lhe um servo ou um parente mais distante; sua mente estava impressionada com a ideia de fazer a vontade de Deus sem Lhe impor questionamentos; quanto mais lhe obedece-remos sabendo que todas as leis do universo foram feitas para o nosso bem estar e felicidade.

Ao terminar a criação da Terra, o Senhor: “descansou nesse dia de toda a obra que fizera. Abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera.” Gênesis 2:2-3. Não apenas santificou o sétimo dia mas também o abençoou. Ele quer dar-lhe esta bênção. Apre-sente-se hoje a Ele em humildade, reconhecendo que só Jesus pode salvar; em seguida mostre em sua vida, que obedecerá a Sua ordem, e não lhe oferecerá a mesma oferta de Caim.