Jó

A POSIÇÃO CORRETA NA ORAÇÃO

A ORAÇÃO E A BÊNÇÃO DE SALOMÃO

A humildade de Salomão ao tempo em que começou a levar a carga do Estado, quando ele reconheceu perante Deus: ”Sou ainda menino pequeno” (I Reis 3:7); seu marcado amor a Deus, profunda reverência pelas coisas divinas, sua desconfiança de si mesmo e exaltação do infinito Criador de tudo – todos esses traços de caráter tão dignos de emulação, foram revelados durante os serviços relacionados com a conclusão do templo, quando durante sua oração dedicatória ele se ajoelhou, postando-se na humilde posição de suplicante. Profetas e Reis 47-48.

A oração de Salomão durante a dedicação do templo não foi feita de pé. O rei se ajoelhou na humilde posição de um suplicante.

Aqui há uma lição para o povo de Deus hoje. Nossa força espiritual e nossa influência não aumentam pela conformidade com uma atitude mundana durante a oração. […] Que as pessoas vão de joelhos dobrados, como súditas da graça, como suplicantes diante do trono da misericórdia. Assim devem testificar que toda a alma, o corpo e o espírito estão em sujeição ao Criador. (RH, 30 de novembro de 1905). Comentário Bíblico, Vol. 4, 1131.

O rei Salomão permaneceu sobre uma plataforma de bronze diante do altar e abençoou o povo. Então, ajoelhou-se e, com as mãos erguidas, pronunciou uma fervorosa e solene oração a Deus, enquanto a congregação estava curvada com seu rosto em terra. História da Redenção, 194.

TEXTOS BÍBLICOS COMPROBATÓRIOS:

II Crônicas 30:27 Bênção dos Levitas era em pé

II Crônicas 6:2-3, 12-14 Salomão abençoou o povo em pé, e orou de joelhos

I Reis 8:14, 22-23, 54-56 A posição da oração é revelada, e ele abençoa o povo novamente

AJOELHAR-SE PARA ORAR É O CORRETO

O Espírito do Senhor repousou sobre mim, e Se revelou nas palavras que me foram dadas para falar. Perguntei aos presentes quem sentia a instância do Espírito de Deus e quem estava disposto a comprometer-se a viver a verdade e ensiná-la a outros, e a trabalhar por sua salvação, que o manifestasse colocando-se em pé. Fiquei surpresa ao ver toda a congregação levantar-se. Solicitei, então, que todos se ajoelhassem, e enviei minha petição ao Céu por esse povo. Fiquei profundamente impressionada com esta experiência. Senti a profunda atuação do Espírito de Deus sobre mim, e sei que o Senhor me deu uma mensagem especial para Seu povo neste tempo. (RH, 11 de março de 1909). Mensagens Escolhidas, Vol. 3, 267.

Ajoelhai-vos diante de Deus, e insisti com Ele para que vos dê compreensão da Sua palavra. Estai certos de conhecer os verdadeiros princípios da verdade; e depois, ao enfrentardes oponentes, não o fareis em vossas próprias forças. Um anjo de Deus se achará a vosso lado, para vos ajudar a responder a qualquer pergunta que vos seja dirigida. Obreiros Evangélicos, 105.

A MENSAGEIRA DO SENHOR CORRIGIU OS QUE ESTAVAM COM PRÁTICAS ERRÔNEAS

Tenho recebido cartas perguntando-me sobre a posição que deve ser assumida pela pessoa ao fazer oração ao Soberano do Universo. Onde obtiveram nossos irmãos a ideia de que deviam ficar em pé quando oram a Deus? Alguém que por cerca de cinco anos se educou em Battle Creek foi solicitado a fazer a oração antes que a irmã White falasse ao povo. Mas quando o vi pôr-se em pé enquanto os lábios se iam abrir em oração a Deus, minha alma foi levada no íntimo a dar-lhe uma repreensão pública. Chamando-o por nome, disse-lhe: ”Prostre-se de joelhos!” Esta é sempre a posição apropriada. Mensagens Escolhidas, Vol. 2, 311.

Tanto no culto público como no particular é nosso dever prostrar-nos de joelhos diante de Deus quando Lhe dirigimos nossas petições. Este procedimento mostra nossa dependência de Deus. Idem, 312.

”E apartou-Se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-Se de joelhos, orava.” Luc. 22:41.

”Mas Pedro fazendo-as sair a todas, pôs-se de joelhos e orou, e voltando-se para o corpo disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos, e vendo a Pedro, assentou-se.” Atos 9:40. […]

”E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles.” Atos 20:36.

”E, havendo passado ali aqueles dias, saímos e seguimos nosso caminho, acompanhando-nos todos, com suas mulheres e filhos, até fora da cidade; e, postos de joelhos na praia, oramos.” Atos 21:5. […]

”Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor que nos criou.” Sal. 95:6.

”Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.” Efés. 3:14. E todo este capítulo, se o coração for receptivo, será uma lição preciosa como a que mais o seja.

Quando em oração a Deus a posição indicada é prostrado de joelhos. Idem, 311-312.

Apresento estes textos comprovativos, com a pergunta: ”Onde recebeu o irmão H sua educação?” – Em Battle Creek. Será possível que com todo o esclarecimento que Deus tem dado a Seu povo sobre a reverência, pastores, diretores e professores de nossas escolas, por preceito e exemplo ensinem os jovens a ficarem em pé na devoção, como faziam os fariseus? Idem, 313.

Homens e mulheres, não desonreis a Deus pela vossa irreverência e imponência. Não vos ponhais eretos em vosso farisaísmo ao fazerdes vossas orações a Deus. Desconfiai de vossa própria força. Não confieis nela; mas prostrai-vos freqüentemente de joelhos diante de Deus, e adorai-O.

E quando vos reunis para adorar a Deus, não deixeis de vos prostrar de joelhos diante dEle. Que esta ação testifique de que toda a alma, e corpo e espírito estão em sujeição ao Espírito de verdade. Idem, 314.

O homem deve vir ao escabelo da misericórdia de joelhos prostrados, como um súdito da graça, um suplicante. E ao receber benefícios diariamente da mão de Deus, deve sempre acalentar gratidão em seu coração, e expressá-la por palavras de agradecimentos e louvor por esses favores desmerecidos. […]

Deve haver um conhecimento inteligente de como aproximar-se de Deus em reverência e piedoso temor com amor devocional. Há uma crescente falta de reverência para com o nosso Criador, um crescente desrespeito pela Sua grandeza e majestade. (Man. 84b, 1897). Idem, 315.

ABOLIR O COSTUME DE ORAR EM PÉ COMO OS FARISEUS

A verdade deve ir a todo lugar, e necessitamos dos que possam pleitear com o Senhor em oração, que dobrarão o joelho diante de Deus, abolindo o costume que tem aparecido entre nosso povo e tem sido levado por nossos obreiros a outros países, de permanecer em pé como os fariseus e orar para serem ouvidos pelos homens. Nós desejamos que todos aqueles que conhecem a Deus e a Jesus Cristo a Quem Ele enviou curvem-se diante de Seu escabelo e orem para que o mundo possa ouvir a mensagem de advertência, para que ela possa ser abraçada por aqueles que a ouvirem e levada àqueles que não a conhecem.

Ajoelhemo-nos diante de Deus com corações humildes e demos expressão a nossa reverência por Ele. (Carta 67, 1899). Manuscript Releases, Vol. 16, 292.

CULTIVAR O HÁBITO DE FALAR COM DEUS

Orai em vosso aposento particular; e enquanto seguis vossos afazeres diários, elevai muitas vezes o coração a Deus. Era assim que Enoque andava com Deus. Essas orações silenciosas sobem para o trono da graça qual precioso incenso. Satanás não pode vencer aquele cujo coração deste modo se firma em Deus.

Não há tempo nem lugar impróprios para se erguer a Deus uma oração. Nada há que nos possa impedir de alçar o coração no espírito de oração sincera. Entre as turbas de transeuntes na rua, em meio de uma transação comercial, podemos elevar a Deus um pedido, rogando a direção divina, como fez Neemias quando apresentou seu pedido perante o rei Artaxerxes. [Ver Neemias 2:1-5]. Onde quer que nos encontremos podemos entreter comunhão íntima com Deus. Devemos ter constantemente aberta a porta do coração, erguendo sempre a Jesus o convite para vir habitar nossa alma, como hóspede celestial. Caminho a Cristo, 98-99.

Podemos ter comunhão com Deus em nosso coração; andar na companhia de Cristo. Quando empenhados em nossos trabalhos diários, podemos exalar o desejo de nosso coração, de maneira inaudível aos ouvidos humanos; mas essas palavras não amortecerão em silêncio, nem serão perdidas. Coisa alguma pode sufocar o desejo da alma. Ele se ergue acima do burburinho das ruas, acima do barulho das máquinas. É a Deus que estamos falando, e nossa oração é ouvida. Obreiros Evangélicos, 258.

Deveis ser homens e mulheres de oração. Vossas petições não devem ser débeis, ocasionais e apressadas, mas fervorosas, perseverantes e constantes. Para orar não é necessário que estejais sempre prostrados de joelhos. Cultivai o hábito de falar com o Salvador quando sós, quando estais caminhando e quando ocupados com os trabalhos diários. Que vosso coração se eleve de contínuo, em silêncio, pedindo auxílio, luz, força, conhecimento. Que cada respiração seja uma oração. A Ciência do Bom Viver, 510-511.