Reflexoes_2019

A Regra de Cristo é Sábia e Amável

Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. (Efésios 5:22-23).

Nós, mulheres, devemos lembrar que Deus nos pôs em sujeição a nosso marido. Ele é o cabeça; portanto, nosso julgamento, pontos de vista e razões devem concordar com os dele, se possível. Se não, a preferência da Palavra de Deus é dada ao marido em tudo aquilo que não seja questão de consciência. Devemos sujeitar-nos à cabeça. Carta 5, 1861.

É dever da esposa ceder seus desejos e sua vontade ao marido. Ambos devem estar dispostos a ceder, mas a Palavra de Deus dá preferência ao juízo do esposo. E não desmerecerá a dignidade da mulher ceder àquele a quem ela escolheu como seu conselheiro e protetor. O marido deve manter sua posição na família com toda a mansidão, todavia com decisão. Testemunhos para a Igreja, Vol. 1, 307. [I TSM 105].

Meu irmão… Lembre-se que sua esposa o aceitou como esposo não para que sobre ela dominas-se mas para que lhe fosse o arrimo. […] Lembre-se de que ela tem sua vontade e que, assim como você, pode ela também desejar que essa vontade se cumpra. Testemunhos para a Igreja, Vol. 7, 48.

Deseja o Senhor que a esposa dedique respeito a seu marido, mas sempre no Senhor. No caráter de Abigail, esposa de Nabal, temos uma ilustração da feminilidade segundo a ordem de Cristo, enquanto seu marido ilustra o que se pode tornar um homem que se entrega ao controle de Satanás. […] Abigail viu que algo precisava ser feito para impedir o resultado da falta de Nabal, e que ela devia assumir a responsabilidade de agir imediatamente, sem o conselho de seu esposo. Sabia que seria inútil falar com ele, pois tão-somente lhe receberia a proposta com agressividade e desprezo. Repetiria para ela que era ele o senhor da casa, que ela era sua esposa e, portanto, sujeita a ele, devendo fazer o que ele ditasse. (Man. 17, 1891). MM, 2002, Cristo Triunfante, 143.

A regra de Cristo é sábia e amorável, e quando os esposos cumprem suas obrigações para com as esposas, usarão a autoridade de que dispõem, da mesma forma bondosa com que Cristo a utilizou em relação à Igreja. Quando o Espírito de Cristo controla o esposo, a sujeição da esposa resultará tão-somente em descanso e benefício, pois ele requererá de sua esposa apenas aquilo que resultará em bem, e da mesma forma como Cristo requer submissão da Igreja. … Que aqueles que ocupam a posição de maridos estudem as palavras de Cristo, não para descobrir quão completa deve ser a sujeição da esposa, mas para descobrir como podem eles ter a mente de Cristo, tornando-se purificados, refinados e aptos para serem os senhores de suas casas. Man. 17, 1891.*


*Ver Textos Suplementares sobre o assunto no Apêndice

Esta publicação está presente nas Reflexões Semanais 2019, para o pôr-do-sol de 4 de outubro de 2019.