lendo-e-aprendendo

Lendo e Aprendendo

Nos estudas desta lição serão aprendidas lições práticas tendo de pano de fundo sempre algum personagem bíblico. Se aprenderá o que é o amor genuíno que se revela em amor a Deus e aos nossos semelhantes. O que é “temperança” e como ela é importante para nossa vida física e espiritual. Também acerca do arrependimento, da confiança em Deus, o valor da oração, a necessidade de recebermos o grande poder do Espírito Santo em nossa vida, bem como muitas outras valiosas lições. (mais…)

Leia Mais

Herois-da-fe-IV_Defendendo-a-verdade

Heróis da Fé IV

Nesta última parte da série “Heróis da Fé”, diversas histórias e lições são aprendidas. Temos o Martírio do nobre reformador francês Luís de Berquin. O competente ministério de João Calvino na cidade suíça de Genebra. São ainda apresentados os reformadores: Meno Simons da Holanda, Taussen da Dinamarca, os irmãos Olavo e Lourenço Petri da Suécia, Tyndale da Inglaterra, João Knox da Escócia. Por fim, mais adiante na história, temos João Wesley, o pregador da santificação, procurando reavivar o povo protestante.

(mais…)

Leia Mais

Herois-da-fe-III_Castelo-forte

Heróis da Fé III

Conheça mais acerca dos reformadores Martinho Lutero e Ulrico Zwínglio. São relatadas as experiências de Lutero no Castelo Wartburgo quando se dedicou à tradução da Bíblia para sua língua materna. Posteriormente ele compôs um hino que fazia a comparação da proteção de Deus a um castelo bem fortificado. A história do reformador suíço Zwínglio é apresentada desde a infância até o momento em que ele se torna luz em meio às trevas quando começa a entender que os ensinamentos bíblicos eram contrários aos que a igreja infiel ensinava e praticava.

(mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Humildes de Espírito

Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. (Mateus 5:3).

As primeiras palavras de Cristo ao povo, no monte, foram de bênção. Bem-aventurados, disse, são os que reconhecem sua pobreza espiritual, e sentem sua necessidade de redenção. […]

”Porque assim diz o Alto e Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.” Isa. 57:15. O Desejado de Todas as Nações, 299-300. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

A Expectativa dos Judeus

Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor. (Lucas 4:14).

Grande era a obra ainda a fazer por esses discípulos antes de se acharem preparados para a sagrada missão que lhes seria confiada quando Jesus houvesse de ascender ao Céu. Todavia eles correspondiam ao amor de Cristo e, conquanto tardios de coração para crer, Jesus via neles aqueles a quem podia educar e disciplinar para Sua grande obra. E agora, que eles haviam estado com Jesus tempo suficiente para, em certa medida, estabelecer sua fé no divino caráter de Sua missão, e o povo também tivera provas de Seu poder, o qual não podiam pôr em dúvida, estava preparado o caminho para uma declaração dos princípios de Seu reino, os quais os ajudariam a compreender sua verdadeira natureza. O Maior Discurso de Cristo, 3-4. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Palavras Abençoadas

Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. (I Pedro 3:9).

Um estudo do maravilhoso Sermão do Monte, proferido por Cristo, ensinará ao crente quais devem ser as características daqueles que o Senhor chama de “bem-aventurados”. […]

Agradeço ao Senhor o fato de instruções tão claras serem dadas aos crentes. Se não tivéssemos nenhuma outra instrução além da que está contida nessas poucas palavras, esta seria suficiente para que ninguém ficasse perplexo. Mas temos a Bíblia toda cheia de preciosas instruções. Ninguém precisa ficar em trevas e incerteza. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Linguagem Simples e Clara

Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. (Provérbios 16:1).

Se Cristo tivesse vindo na majestade de um rei, com a pompa que acompanha os grandes homens da Terra, muitos O teriam aceito. Mas Jesus de Nazaré não ofuscou os sentidos com uma exibição de glória externa, a fim de fazer disso a base de Sua reverência. Ele veio como um homem humilde, a fim de ser Mestre e Modelo, bem como Redentor da raça humana. Tivesse Ele incentivado a pompa, e sido seguido por uma comitiva de grandes homens da Terra, como poderia Ele ter ensinado humildade? Como poderia Ele ter apresentado as verdades candentes que ensinou em Seu Sermão da Montanha? Seu exemplo foi tal que Ele deseja ser imitado por Seus seguidores. Onde ficaria a esperança dos humildes desta vida se Ele tivesse vindo em exaltação, e vivido como um rei na Terra? (mais…)

Leia Mais