A DOUTRINA DO MATRIMÔNIO

No assunto do casamento sempre tem havido tentativas de rebaixamento das normas, semelhante ao que os judeus faziam, devido a ser um povo de dura cerviz. As igrejas, de modo geral – tanto fora como dentro do adventismo – têm fracassado em fazer uma reforma completa.

Cremos que o matrimônio foi divinamente estabelecido no Éden como sagrada união entre um homem e uma mulher. (Gênesis 2:18-24).

Sendo que o autor desta instituição é o próprio Deus, somente com a Sua graça o matrimônio será tudo o que deveria ser. (Provérbios 18:22; I Coríntios 13:1-7; Hebreus 13:4). (mais…)

Leia Mais

Organização e Progresso da Igreja

Há uma discussão no meio adventista sobre como a igreja, como instituição, deve estar estabelecida na sociedade. Ao longo da história as instituições eclesiásticas foram se organizando de diferentes maneiras, conforme seu crescimento e temos casos onde a autoridade suprema da igreja, que deveria ser Deus e Sua palavra, perdem lugar para a autoridade humana.

Partindo desses exemplos, alguns argumentam que não se deve, portanto, haver uma organização formal da igreja já que esta se caracterizaria em uma transferência de poder ao ser humano que não lhe cabe. Mas será que não temos saída para isso? A instituição deve ser um agrupamento de pessoas sem papa e sem rei e sem união com o Estado? SIM (para ambas as perguntas)!

OK… e como conseguiremos fazê-lo?

(mais…)

Leia Mais

biblia_destaque

O Terceiro Anjo e o Anjo de Apocalipse 18

Quanto ao pensamento de que o Anjo de Apocalipse 18, popularmente referido como o 4° Anjo, tenha vindo em 1888, o principal texto que é usado para comprovar, é este:

O tempo de prova está exatamente diante de nós, pois o alto clamor do terceiro anjo já começou na revelação da justiça de Cristo, o Redentor que perdoa os pecados. Este é o princípio da luz do anjo cuja glória há de encher a Terra. (Review and Herald, 22 de novembro de 1892). I ME 362-363.

O raciocínio é simples: se o 4° anjo vem quando o 3° anjo está em alto clamor, e EGW tenha declarado que o alto clamor já começou, logo concluiremos que o 4° já veio.

Nesse estudo procuramos provar os seguintes tópicos:

  1. De fato, o 4° anjo só vem quando o 3° anjo está em alto clamor
  2. O alto clamor, ou a grande voz do 3° anjo, como muitas vezes é chamado, não ocorreu
  3. A obra do 4° anjo não é em duas fases
  4. O 4° anjo vem após o decreto dominical
  5. Os três anjos de Apocalipse 14 representam os que pregam as respectivas mensagens
  6. Os três anjos também são literais
  7. Não é somente o 4° anjo que tem como objetivo iluminar a terra toda
  8. O 3° anjo aumenta em poder cada vez mais
  9. O 3° anjo é responsável pela obra de selamento

Quer entender mais detalhes sobre esse assunto? Clique aqui e acesse o estudo.

(mais…)

Leia Mais

Melquisedeque

A Ordem Sacerdotal de Melquisedeque

Versão para download: Estudo A Ordem Sacerdotal de Melquisedeque

Desde os primeiros dias encontramos o procedimento de o filho mais velho suceder o pai no encargo dos assuntos religiosos. O primogênito, portanto, exercia um sacerdócio entre os familiares, ainda que em cada lar o homem, também, devesse exercer sua autoridade espiritual em sua família imediata.

“Nos tempos primitivos cada homem era o sacerdote de sua própria casa. Nos dias de Abraão, o sacerdócio era considerado direito de primogenitura do filho mais velho”. Patriarcas e Profetas, 350.

Após o dilúvio, a raça humana recomeçou com os três filhos de Noé. A verdade divina deveria ter especialmente Sem como guardião, o filho mais velho, bem como sua descendência. No entanto, no decorrer do tempo se corromperam. Abraão, que era desta linhagem, foi chamado para sair da parentela. Deus tencionava recomeçar com Abraão e sua descendência.

“Depois da dispersão de Babel, a idolatria tornou-se novamente quase universal, e o Senhor deixou afinal os empedernidos transgressores que seguissem seus maus caminhos, enquanto escolheu a Abraão, da linhagem de Sem, e o fez guardador de Sua lei para as gerações futuras. Abraão tinha crescido em meio de superstição e paganismo. Mesmo a casa de seu pai, pela qual o conhecimento de Deus tinha sido preservado, estava a entregar-se às influências sedutoras que os rodeavam, e “serviram a outros deuses” (Jos. 24:2) em vez de Jeová”. Idem, 125. (mais…)

Leia Mais

saude

Saúde e Vegetarianismo na Bíblia

Será que Deus se importa com o que comemos ao ponto de deixar conselhos ou exemplos de como proceder nessa área de nossa vida? Porque o que eu como faz diferença para Ele?

Algumas perguntas como essas fazem com que a nossa saúde ou alimentação pareçam assuntos insignificantes, porém temos alguns textos que aparentemente não deixam margem para pensarmos que alguma área de nossa vida poderia ser negligenciada.

Em I Tessalonicenses 5:23 encontramos o seguinte dizer: E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

Já em I Coríntios 10:31 temos o texto: Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.

Mais um texto, I Coríntios 6:19,20, diz:

19- Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
20- Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

Com exclusividade, lançamos este material que apresenta como o tema de saúde e vegetarianismo pode ser encontrado na Bíblia. Confira você mesmo o estudo com sua Bíblia! (mais…)

Leia Mais

BIBLIA_DESTACADA_SLIDE

Profecias Bíblicas e a Verdade Presente

Veja nesta apresentação o que os próprios autores bíblicos dizem sobre as profecias e para onde elas apontam.

Além de conhecermos o conteúdo das profecias, é de grande importância sabermos que todas as revelações serão corretamente interpretadas se o Espírito Santo abrir-nos o entendimento, “porque elas se discernem espiritualmente” I Coríntios 2:14.

(mais…)

Leia Mais

escrituras-duas-faces

Juiz implacável ou Pai misericordioso?

Quando lemos o Antigo e o Novo Testamento e comparamos seus ensinos, começam a surgir algumas aparentes discrepâncias. A fim de conciliar as recomendações, muitas teorias foram elaboradas ao decorrer da história cristã. Alguns chegaram a dizer que o Deus do Antigo Testamento não é o mesmo do Novo. Era dito que o AT apresenta Deus muitas vezes em ira e cólera, se assemelhando a um Juiz implacável. Já no NT, parece que é apresentado o amor e a misericórdia como características primordiais de Deus. Contudo, essa alegação de profundo contraste dos dois Testamentos acaba sendo fruto de um análise superficial do conteúdo bíblico, pois se analisarmos os juízos e condenações que há no NT, eles não diferem dos encontrados no AT. Na realidade, ocorrem inclusive muitas alusões proféticas convergentes. E não encontramos ira e juízo divino apenas no Apocalipse, mas, nas próprias palavras de Jesus, e mesmo em seus atos. (Mateus 8:11-12; 22:11-14; Lucas 19:41-48). (mais…)

Leia Mais