nascer_sol_meditacoes_2018

Digno é o Obreiro do seu Salário

Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário. (I Timóteo 5:17-18).

Quando um homem entra no ministério, ele deve receber dos dízimos o suficiente para sustentar sua família. Ele não deve sentir-se que é um mendigo…

Muitos ministros estão em suas sepulturas, levados até ali por tristeza e desapontamento, e pelas dificuldades [que foram] colocadas sobre eles, porque eles não receberam o suficiente por seus labores. (Man. 82, 1904). Manuscript Releases, Vol. 1, 188-189. (Tradução livre).

Tenho falado muitas vezes no passado sobre o nosso dever de sustentar os necessitados entre os obreiros do Senhor que, por causa da idade, ou por motivo de fraqueza causada por abandono ou trabalho árduo na obra do Senhor, não podem mais suportar os fardos que uma vez carregaram. […] Meus irmãos, é correto que sejam lançados planos seguros para o sustento de nossos obreiros idosos, ou dos obreiros mais jovens que estejam sofrendo por causa do excesso de trabalho. É justo que seja criado um fundo para amparar a esses fiéis soldados que ainda anseiam dispor de todas as suas energias físicas e intelectuais para dar a última advertência ao mundo. (Carta 10, 1911). Manuscript Releases, Vol. 3, pág. 272. (Em Santo ao Senhor, pág. 121).

Lembremo-nos que Deus é um Deus de justiça e equidade. Haveria hoje muito mais ministros no campo, mas eles não são encorajados ao labor. Muitos obreiros desceram à sepultura com o coração partido, porque ao envelhecerem, perceberam que eram vistos como um fardo. Porém, se tivessem sido mantidos no trabalho, e oferecido um lugar fácil [um campo mais adequado], recebendo todo ou parte de seu salário, poderiam tê-lo efetuado muito bem. Durante o seu tempo na obra, esses homens trabalharam em dobro. Eles sentiam um fardo tão pesado pelas almas que não desejavam ser aliviados da sobrecarga de trabalho. Os pesados fardos carregados abreviaram suas vidas. As viúvas destes ministros nunca devem ser esquecidas, não obstante deveriam, se necessário, ser pagas a partir do dízimo. (Man. 82, 1904). Manuscript Releases, vol. 1, pág. 189. (Tradução livre).


Esta publicação está presente nas Reflexões Semanais 2018, para o pôr-do-sol de 5 de outubro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *