reflexoes_2020

Olhai para os Lírios

Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Mateus 6:30.

”Olhai para os lírios.” Mat. 6:28. Toda flor que descerra suas pétalas à luz solar obedece às mesmas grandes leis que regem as estrelas; e como é simples, e suave a sua existência! Por meio das flores Deus queria chamar-nos a atenção para a beleza do caráter cristão. Aquele que tal graça comunicou às flores, deseja muito mais que a alma seja revestida com a beleza do caráter de Cristo.

Olhai, diz Jesus, como crescem os lírios; como, brotando da terra escura e fria, ou do lodoso leito do rio, as plantas desabrocham em atrativos e fragrância. Quem teria sonhado as possibilidades de beleza no rústico bulbo escuro do lírio? Quando, porém, ao chamado de Deus na chuva e no sol, se desenvolve a vida divina ali oculta, os homens se maravilham ante a visão da graça e da beleza. Da mesma maneira se desdobra a vida de Deus em toda alma humana que se submete ao ministério de Sua graça que, abundante como a chuva e a luz solar, a todos traz as suas bênçãos. É a palavra de Deus que cria as flores, e a mesma palavra produzirá em vós as graças do Seu Espírito.

A lei de Deus é a lei do amor. Ele vos circundou de beleza a fim de ensinar-vos que não fostes colocados na Terra apenas para labutar pelo próprio eu, cavar e construir, trabalhar muito e correr, mas tornar a vida luminosa e feliz e bela com o amor de Cristo – para, com as flores, alegrar a vida dos outros mediante o ministério do amor. O Maior Discurso de Cristo, 97.

Se os lírios do campo são objetos aos quais o grande Artista Mestre tem dedicado atenção, fazendo-os tão belos que superam a glória de Salomão, o maior rei que já portou um cetro; se a erva do campo forma um belo tapete sobre a terra, podemos formar qualquer idéia do cuidado que Deus tem pelo homem que foi moldado à Sua imagem? (Carta 4, 1896). MM, 1983, Olhando para o Alto, 195.


Esta publicação está presente nas Reflexões Semanais 2020, para o pôr-do-sol de 10 de julho de 2020.