Lição: A Tríplice Mensagem Angélica e a Obra do Outro Anjo

Faça o download da lição “A Tríplice Mensagem Angélica e a Obra do Outro Anjo”, publicada para o 4º trimestre (outubro-dezembro) de 2019, e estude temas como:

  • A Verdadeira Sucessão Apostólica
  • A Importância das Três Mensagens Angélicas
  • A Mensagem do Primeiro Anjo
  • Os Arautos do Advento
  • Guilherme Miller – Destacado Arauto
  • A Tardança e o Clamor da Meia-Noite
  • A Mensagem do Segundo Anjo
  • A Mensagem do Terceiro Anjo
  • O Anjo de Apocalipse 18

(mais…)

Leia Mais

Organização e Progresso da Igreja

Há uma discussão no meio adventista sobre como a igreja, como instituição, deve estar estabelecida na sociedade. Ao longo da história as instituições eclesiásticas foram se organizando de diferentes maneiras, conforme seu crescimento e temos casos onde a autoridade suprema da igreja, que deveria ser Deus e Sua palavra, perdem lugar para a autoridade humana.

Partindo desses exemplos, alguns argumentam que não se deve, portanto, haver uma organização formal da igreja já que esta se caracterizaria em uma transferência de poder ao ser humano que não lhe cabe. Mas será que não temos saída para isso? A instituição deve ser um agrupamento de pessoas sem papa e sem rei e sem união com o Estado? SIM (para ambas as perguntas)!

OK… e como conseguiremos fazê-lo?

(mais…)

Leia Mais

biblia_destaque

O Terceiro Anjo e o Anjo de Apocalipse 18

Quanto ao pensamento de que o Anjo de Apocalipse 18, popularmente referido como o 4° Anjo, tenha vindo em 1888, o principal texto que é usado para comprovar, é este:

O tempo de prova está exatamente diante de nós, pois o alto clamor do terceiro anjo já começou na revelação da justiça de Cristo, o Redentor que perdoa os pecados. Este é o princípio da luz do anjo cuja glória há de encher a Terra. (Review and Herald, 22 de novembro de 1892). I ME 362-363.

O raciocínio é simples: se o 4° anjo vem quando o 3° anjo está em alto clamor, e EGW tenha declarado que o alto clamor já começou, logo concluiremos que o 4° já veio.

Nesse estudo procuramos provar os seguintes tópicos:

  1. De fato, o 4° anjo só vem quando o 3° anjo está em alto clamor
  2. O alto clamor, ou a grande voz do 3° anjo, como muitas vezes é chamado, não ocorreu
  3. A obra do 4° anjo não é em duas fases
  4. O 4° anjo vem após o decreto dominical
  5. Os três anjos de Apocalipse 14 representam os que pregam as respectivas mensagens
  6. Os três anjos também são literais
  7. Não é somente o 4° anjo que tem como objetivo iluminar a terra toda
  8. O 3° anjo aumenta em poder cada vez mais
  9. O 3° anjo é responsável pela obra de selamento

Quer entender mais detalhes sobre esse assunto? Clique aqui e acesse o estudo.

(mais…)

Leia Mais

Sobre: A Igreja de Deus Através dos Séculos – Parte 2

Nos Estudos Especiais para o Lar e a Escola Sabatina deste trimestre (julho-setembro de 2018), continuaremos na jornada pela história da igreja de Deus.

Os estudos que tinham parado no legado de João Huss, são retomados com Martinho Lutero. Ele, que é um dos reformadores mais conhecidos na cristandade, terá bastante destaque.

Nesta segunda parte, estudaremos o tortuoso caminho que esse servo de Deus trilhou para chegar à clara compreensão da decisiva mensagem da justificação pela fé. Acompanharemos seu combate das vendas de indulgências, sua excomunhão da igreja católica, sua presença na ilustre assembleia de Worms na Alemanha, entre tantos outros fatos importantes de sua vida. (mais…)

Leia Mais

escrituras-duas-faces

Juiz implacável ou Pai misericordioso?

Quando lemos o Antigo e o Novo Testamento e comparamos seus ensinos, começam a surgir algumas aparentes discrepâncias. A fim de conciliar as recomendações, muitas teorias foram elaboradas ao decorrer da história cristã. Alguns chegaram a dizer que o Deus do Antigo Testamento não é o mesmo do Novo. Era dito que o AT apresenta Deus muitas vezes em ira e cólera, se assemelhando a um Juiz implacável. Já no NT, parece que é apresentado o amor e a misericórdia como características primordiais de Deus. Contudo, essa alegação de profundo contraste dos dois Testamentos acaba sendo fruto de um análise superficial do conteúdo bíblico, pois se analisarmos os juízos e condenações que há no NT, eles não diferem dos encontrados no AT. Na realidade, ocorrem inclusive muitas alusões proféticas convergentes. E não encontramos ira e juízo divino apenas no Apocalipse, mas, nas próprias palavras de Jesus, e mesmo em seus atos. (Mateus 8:11-12; 22:11-14; Lucas 19:41-48). (mais…)

Leia Mais