Reflexoes_2019

O Sacro Concerto do Matrimônio

Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. (Mateus 19:6).

Entre os judeus era permitido ao homem repudiar sua mulher pelas mais triviais ofensas, e a mulher se achava então em liberdade de casar outra vez. Este costume levava a grande infelicidade e pecado. No Sermão do Monte, Jesus declarou plenamente que não podia haver dissolução do laço matrimonial, a não ser por infidelidade do voto conjugal.* […]

Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade do divórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a antiga instituição do casamento, segundo foi ordenada na criação. ”Moisés”, disse Ele, ”por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, no princípio, não foi assim.” Mat. 19:8. (mais…)

Leia Mais

A DOUTRINA DO MATRIMÔNIO

No assunto do casamento sempre tem havido tentativas de rebaixamento das normas, semelhante ao que os judeus faziam, devido a ser um povo de dura cerviz. As igrejas, de modo geral – tanto fora como dentro do adventismo – têm fracassado em fazer uma reforma completa.

Cremos que o matrimônio foi divinamente estabelecido no Éden como sagrada união entre um homem e uma mulher. (Gênesis 2:18-24).

Sendo que o autor desta instituição é o próprio Deus, somente com a Sua graça o matrimônio será tudo o que deveria ser. (Provérbios 18:22; I Coríntios 13:1-7; Hebreus 13:4). (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Impureza no Coração

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. Mateus 5:27-28.

Os judeus orgulhavam-se de sua moralidade, e olhavam com horror às práticas sensuais dos pagãos. A presença dos oficiais romanos que o governo imperial trouxera à Palestina, era um contínuo escândalo para o povo; com esses estrangeiros, viera uma inundação de costumes pagãos, concupiscência e desregramento. Em Cafarnaum, os oficiais romanos, com suas alegres amantes, frequentavam os logradouros públicos e os passeios, e muitas vezes os sons da orgia quebravam o silêncio do lago, ao singrarem as águas tranquilas seus barcos de prazer. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Guardando Toda a Lei

Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. (Mateus 5:19).

Isto é, não terá lugar ali. Pois aquele que voluntariamente violar um mandamento, não observa, em espírito e verdade, a nenhum deles. ”Qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos.” Tia. 2:10. O Maior Discurso de Cristo, 51.

Este é o juízo pronunciado no reino do Céu. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

As Duas Leis

Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. (Colossenses 2:14).

O sistema sacrifical, entregue a Adão, foi também pervertido por seus descendentes. Superstição, idolatria, crueldade e licenciosidade, corrompiam o culto simples e significativo que Deus instituíra. Mediante o prolongado trato com os idólatras, o povo de Israel misturara com seu culto muitos costumes gentílicos; portanto o Senhor lhes deu no Sinai instruções definidas com relação aos sacrifícios. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Cumprindo a Lei

Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. (Mateus 5:17).

Falando da lei, Jesus disse: ”Não vim para revogar, vim para cumprir.” Mat. 5:17. Ele emprega aqui a palavra ”cumprir” no mesmo sentido em que a usou quando declarou a João Batista Seu desígnio de ”cumprir toda a justiça” (Mat. 3:15); isto é, atender plenamente à exigência da lei, dar um exemplo de perfeita conformidade com a vontade de Deus. (mais…)

Leia Mais

estudo-fe-obras

Do que eu preciso? Fé ou obras?

“A Lei nos leva a Cristo para sermos justificados, e Cristo nos leva de volta à Lei para sermos santificados”. Philip Yancey.

Sempre que é abordado o assunto das “boas obras”, é inevitável ir até a carta de Tiago e ler: “Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? … A fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma”. (Tiago 2:14, 17). No entanto, a parte mais interessante, e talvez para alguns até mesmo um tanto chocante, está um pouco mais adiante, onde é dito:

“Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. E de igual modo Raabe, a meretriz, não foi também justificada pelas obras, quando recolheu os emissários, e os despediu por outro caminho?” (Tiago 2:21-25).

(mais…)

Leia Mais

os-dez-mandamentos-slide

Os Dez Mandamentos

Faça o download da lição “Os Dez Mandamentos”, publicada no 2º trimestre de 2017 e estude a lei dos Dez Mandamentos.

  • Para que foi dada a Lei dos Dez Mandamentos?
  • O que a Lei dos Dez Mandamentos nos ensina?
  • O que é Lei Moral? E Lei Cerimonial?
  • A Lei dos Dez Mandamentos foi invalidada?
  • Serei salvo porque faço tudo o que a Lei manda?

Responda essas e outras perguntas durante os estudos desta publicação. (mais…)

Leia Mais