Reflexoes-Semanais_2016_pq

Os Desígnios de Deus

Porque, quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. Romanos 11:34-36.

Nunca podemos descobrir a Deus pela pesquisa. Ele não revela Seus planos a mentes curiosas e inquisitvas. Precisamos não tentar erguer com mão presunçosa a cortina com a qual Ele protege Sua majestade. Exclama o apóstolo: ”Quão insondáveis são os Seus juízos, e quão inescrutáveis, os Seus caminhos!” Rom. 11:33. É uma prova de Sua misericórdia o estar oculto o Seu poder, o esconder-Se Ele nas respeitáveis nuvens do mistério e da obscuridade; pois erguer a cortina que esconde a presença divina é morte. Mente alguma mortal pode penetrar no secreto em que habita e atua o Poderoso. Não podemos compreender mais de Seu trato conosco e os motivos que nEle atuam, do que Lhe parece bem revelar. Tudo Ele ordena em justiça, e não temos de ficar malsatisfeitos e desconfiados, mas inclinar-nos em reverente submissão. Ele nos revelará de Seus desígnios o quanto for para nosso bem; e para além disso, devemos confiar na mão que é onipotente, no coração cheio de amor. 5 TI 301-302.

”As coisas encobertas são para o Senhor, nosso Deus; porém as reveladas são para nós e para nossos filhos, para sempre.” Deut. 29:29. A revelação que Deus de Si mesmo deu em Sua Palavra é para nosso estudo. Esta, podemos procurar compreender. Mas além disto não devemos penetrar. O mais elevado intelecto pode esforçar-se até à exaustão em conjeturas concernentes à natureza de Deus, mas infrutíferos serão os esforços. Esse problema não nos foi dado a solver. Nenhuma mente humana pode compreender a Deus. Ninguém se deve entregar a especulações com referência a Sua natureza. A esse respeito, o silêncio é eloqüente. O Onisciente está acima de discussão. CBV 429.

Deus não Se propõe ser chamado a contas por Seus caminhos e obras. É glória para Ele ocultar Seus desígnios agora; porém afinal eles serão revelados em sua verdadeira importância. Ele, porém, não ocultou Seu grande amor, que é a base de todo o Seu trato com Seus filhos. MM, 1959, A Fé pela qual Eu Vivo, 42.


Esta publicação está presente nas Reflexões Semanais 2016 – O Deus Triúno, para o pôr-do-sol de 7 de outubro de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *