Reflexoes_2019

O Sabor do Sal

Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. (Apocalipse 3:16).

O Senhor requer de todos os que professam o Seu nome uma estrita adesão à verdade. Isso será como o sal que não perdeu o seu sabor, como uma luz em meio às trevas morais e enganos do mundo. Testemunhos para a Igreja, Vol. 4, 356.

Enquanto ouviam as palavras de Cristo, o povo podia ver o alvo sal brilhando nas veredas onde fora lançado por haver perdido o seu sabor, tornando-se portanto inútil. Isto bem representava as condições dos fariseus, e o efeito de sua religião sobre a sociedade. Representa a vida de toda alma de quem se apartou o poder da graça de Deus, e que se tornou fria e destituída de Cristo. Seja qual for sua profissão de fé, essa pessoa é considerada pelos homens e os anjos insípida e desagradável. O Maior Discurso de Cristo, 36-37. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

O Sal da Terra

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. (Mateus 5:13).

Foi-me mostrado que o verdadeiro povo de Deus é o sal da Terra e a luz do mundo. Mateus 5:13, 14. Deles requer Deus contínuo progresso no conhecimento da verdade, e no caminho da santidade. Então eles compreenderão a intromissão de Satanás, e no poder de Jesus, hão de resistir-lhe. Testemunhos para a Igreja, Vol. 1, 345.

O sal é apreciado por suas propriedades preservativas; e quando Deus compara Seus filhos ao sal, quer ensinar-lhes que Seu desígnio em torná-los objeto de Sua graça, é que se tornem instrumentos na salvação de outros. O objetivo de Deus em escolher um povo acima de todos no mundo, não era apenas o adotá-los como filhos e filhas, mas que, por meio deles, o mundo recebesse a graça que traz a salvação. Tito 2:11. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Odiados pelo Mundo

Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso. (Tiago 5:11).

Antes Cristo disse aos Seus discípulos que no mundo teriam tribulação. Seriam levados perante os reis e governadores, por Seu amor; todas as espécies de males falariam falsamente contra eles, e os que destruíssem sua vida pensariam estar servindo a Deus. E todos, em todas as épocas, que têm vivido vida santa, sofreram perseguição de qualquer forma. […] (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Sede de Justiça

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos. (Mateus 5:6).

Justiça é santidade, semelhança com Deus; e ”Deus é amor”. I João 4:16. É conformidade com a lei de Deus; pois ”todos os Teus mandamentos são justiça” (Sal. 119:172); e o ”cumprimento da lei é o amor”. Rom. 13:10. Justiça é amor, e o amor é a luz e a vida de Deus. A justiça de Deus se acha concretizada em Cristo. Recebemos a justiça recebendo-O. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

A Família Real do Reino de Deus

E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. (II Coríntios 2:14).

Cristo ansiava encher o mundo de paz e alegria semelhantes às que se hão de encontrar no mundo celestial. […] Com clareza e poder, Ele proferiu as palavras que deveriam ressoar até nossos dias, como um tesouro de bondade. Que preciosas palavras foram essas, e quão repletas de animação! De Seus divinos lábios caíram com plenitude e com abundante certeza as bem-aventuranças que mostram ser Ele a fonte de toda bondade e que é Sua prerrogativa abençoar e impressionar a mente de todos. Ele estava empenhado em Sua peculiar e sagrada ocupação, e achavam-se à Sua disposição os tesouros da eternidade. Ele não conheceu limites no emprego dos mesmos. Não era nenhuma usurpação de Sua parte o fato de agir na qualidade de Deus. […] (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Mentiras e Ofensas

Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós. (Mateus 5:11-12).

Conquanto a calúnia possa enegrecer a reputação, não pode manchar o caráter. Este se encontra sob a guarda de Deus. Enquanto não consentirmos em pecar, não há poder, diabólico ou humano, que nos possa trazer uma nódoa à alma. Um homem cujo coração está firme em Deus é, na hora de suas mais aflitivas provações e desanimadoras circunstâncias, o mesmo que era quando em prosperidade, quando sobre ele pareciam estar a luz e o favor de Deus. Suas palavras, seus motivos, suas ações, podem ser desfigurados e falsificados, mas ele não se importa, pois tem em jogo maiores interesses. Como Moisés, fica firme como ”vendo o invisível” (Heb. 11:27); não atentando nas ”coisas que se vêem, mas nas que se não vêem”. II Cor. 4:18. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

Sofrimentos e Perseguições

Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. (Mateus 5:10).

Depois de explicar em que consistia a verdadeira felicidade, e como pode ser obtida, Jesus indicou mais definidamente os deveres de Seus discípulos, como mestres escolhidos por Deus para levar outros ao caminho da justiça e da vida eterna. Sabia que haveriam de ser muitas vezes decepcionados e sofrer desânimos, que enfrentariam decidida oposição, seriam insultados e rejeitado o seu testemunho. O Desejado de Todas as Nações, 305.

A Seus seguidores não dá Jesus nenhuma esperança de glória ou riquezas terrestres ou de uma vida livre de tentações, mas mostra-lhes o privilégio de trilhar com o Senhor o caminho da abnegação e suportar calúnias do mundo que os não conhece. […] (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

A Paz de Cristo

Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus. (Mateus 5:9).

Cristo é o ”Príncipe da Paz” (Isa. 9:6), e é Sua missão restituir à Terra e ao Céu a paz que o pecado arrebatou. ”Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo.” Rom. 5:1. Todo aquele que consente em renunciar ao pecado, e abre o coração ao amor de Cristo, torna-se participante dessa paz celestial. (mais…)

Leia Mais

Reflexoes_2019

A Verdadeira Santificação

Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; eu o SENHOR os ouvirei, eu, o Deus de Israel não os desampararei. Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água. (Isaías 41:17-18).

Ao discernirmos a perfeição do caráter de nosso Salvador, havemos de desejar ser inteiramente transformados, e renovados à imagem de Sua pureza. Quanto mais conhecermos a Deus, tanto mais elevado será nosso ideal de caráter, e mais veemente o nosso anseio de Lhe refletir a imagem. […] (mais…)

Leia Mais

escrivao

Um grande desapontamento em 1844

Os Estudos Especiais para o Lar e a Escola Sabatina do segundo trimestre do ano (abril-junho de 2019), iniciam com a doutrina do ministério de Cristo no santuário celestial. Nesta fase dos estudos são analisadas várias doutrinas que estão relacionadas com o assunto do santuário. Temas estes que são fundamentais para a fé adventista.

Ellen G. White comenta sobre o período após o grande desapontamento e diz que: “Posto que muitos abandonassem a anterior contagem dos períodos proféticos, negando a exatidão do movimento nela baseado, outros não estavam dispostos a renunciar a pontos de fé e experiência que eram apoiados pelas Escrituras e pelo testemunho do Espírito de Deus. (mais…)

Leia Mais