Capa Pai Nosso_2019_corte

Transmitindo ao Próximo

A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. […] O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:8, 10.

Deus nos comunica Suas bênçãos, a fim de que as possamos transmitir a outros. Quando Lhe pedimos o pão de cada dia, Ele olha ao nosso coração a ver se o repartiremos com os mais necessitados que nós. Quando oramos: “Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador” (Lucas 18:13), observa para ver se manifestaremos compaixão àqueles com quem nos associamos. Esta é a prova de nossa ligação com Deus, que sejamos misericordiosos assim como nosso Pai no Céu.

Deus está sempre dando; e a quem são concedidos os Seus dons? Aos que são impecáveis no caráter? “Faz que o Seu Sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” Mateus 5:45. Não obstante a pecaminosidade do gênero humano, não obstante tantas vezes ofendermos o coração de Cristo e nos demonstrarmos tão ingratos, ainda ao Lhe pedirmos perdão Ele não nos repele. Seu amor nos é abundantemente oferecido, e Ele nos recomenda: “Que vos ameis uns aos outros; como Eu vos amei a vós.” João 13:34. Testemunhos para a Igreja, Vol. 6, 283-284.

É fazendo as obras de Cristo, atendendo como Ele aos sofredores e aflitos, que nós devemos aperfeiçoar o caráter cristão. É para o nosso bem que Deus nos convida a praticar a abnegação por amor de Cristo, a levar a cruz, a trabalhar e nos sacrificarmos procurando salvar o que está perdido. […]

Pela graça de Cristo, nossos esforços para abençoar os outros, não são apenas o meio de nosso crescimento na graça, mas também aumentam nossa felicidade futura e eterna. Aos que têm sido coobreiros de Cristo, dir-se-á: ”Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor.” Mat. 25:23. (RH, 27 de junho de 1893). Conselhos sobre Mordomia, 164.


22/04/22