Reflexoes_2019

Guardando Toda a Lei

Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. (Mateus 5:19).

Isto é, não terá lugar ali. Pois aquele que voluntariamente violar um mandamento, não observa, em espírito e verdade, a nenhum deles. ”Qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos.” Tia. 2:10. O Maior Discurso de Cristo, 51.

Este é o juízo pronunciado no reino do Céu. Alguns pensam que o transgressor dos mandamentos estará ali, mas ocupará o lugar mais baixo. Isto é um erro. Pecadores nunca entrarão nas mansões de glória. O transgressor dos mandamentos e todos os que se unirem a ele no ensino de que não faz diferença nenhuma se alguém transgride ou observa a lei divina, serão, pelo universo celestial, declarados os menores entre os seres humanos, pois não só eles próprios foram desleais, como ensinaram outros a transgredir a lei de Deus. Cristo pronuncia juízo sobre os que afirmam ter conhecimento da lei, mas que, por preceito e exemplo, levam pessoas à confusão e às trevas. (Review and Herald, 15 de novembro de 1898). Comentário Bíblico, Vol. 5, 1085.

Não é a grandeza do ato de desobediência que constitui o pecado mas a discordância com a vontade expressa de Deus no mínimo particular; pois isto mostra que ainda existe comunhão entre a alma e o pecado. O coração está dividido em seu serviço. Há uma virtual negação de Deus, uma rebelião contra as leis de Seu governo. O Maior Discurso de Cristo, 51.

Sempre que os homens preferem seus próprios caminhos, põem-se em conflito com Deus. Eles não terão lugar no reino do Céu, pois se encontram em guerra com os próprios princípios do mesmo. Desconsiderando a vontade de Deus, estão-se colocando ao lado de Satanás, o inimigo do homem. Não por uma palavra, nem muitas palavras, mas por toda palavra que sai da boca de Deus viverá o homem. Não podemos desatender uma palavra, por mais insignificante que nos pareça, e estar seguros. Não há um mandamento da lei que não se destine ao bem e à felicidade do homem, tanto nesta vida como na futura. Na obediência à lei de Deus, o homem se acha circundado como por um muro, e protegido do mal. Aquele que, em um só ponto que seja, derruba essa barreira divinamente erigida, destruiu-lhe o poder para o guardar; pois abriu um caminho pelo qual o inimigo pode entrar, para estragar e arruinar. Idem, 52.


Esta publicação está presente nas Reflexões Semanais 2019, para o pôr-do-sol de 2 de agosto de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *